Assembleia Legislativa de Rondônia pode ser novo alvo da Polícia Federal


Assembleia Legislativa de Rondônia pode ser novo alvo da Polícia Federal

 

A Assembleia Legislativa de Rondônia pode ser o próximo alvo da Polícia Federal (PF). A informação é de um advogado que atua no Estado e no Distrito Federal. Ele não quis adiantar a data da operação – que ainda não é oficial -, mas confirmou que será a terceira etapa da Operação Termópilas, realizada em novembro de 2011.

De acordo com o advogado, a tentativa da Assembleia Legislativa de forçar um afastamento do governador Confúcio Moura – ele foi ouvido pela PF na segunda etapa da Termópilas, a Operação Platéias – seria uma maneira do Poder Legislativo sair do olho do furacão  e desviar toda a atenção da mídia, bem como da população, apenas para o fato do governador ter sido ouvido pela Federal.

A Operação Termópilas, que desarticulou uma quadrilha que fraudava licitações em Rondônia, completou três anos dia 18 deste mês. O resultado das investigações do Ministério Público (MP) em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado, Polícia Civil (PC), e Polícia Federal (PF) é a condenação de cinco pessoas, acusadas de participarem de um dos maiores esquemas de corrupção já descobertos no Estado.

A quadrilha era chefiada pelo então presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE) Valter Araújo Gonçalves, que está preso. Segundo o MP, o ex-deputado mantinha um esquema fraudulento de contratos por licitações de serviços prestados a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), ao Sistema Único de Saúde (SUS), a Secretaria Estadual de Justiça (Sejus) e ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com ajuda de empresários e de deputados estaduais, segundo o MP.

ENTENDA O CASO

O MP iniciou as investigações a partir de denúncias relacionadas ao desvio de verba federal do Sistema Único de Saúde (SUS). Com o passar do tempo, os investigadores descobriram um esquema de corrupção com atuação mais abrangente, que envolvia favorecimento e fraudes de contratos licitatórios de prestação de serviço no poder público estadual da saúde, Justiça e trânsito.

Segundo o MP, a participação de empresários e parlamentares ficou evidenciada em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça e documentos analisados por técnicos da CGU e TCE.

O PRÓXIMO PODE SER HERMÍNIO

Hermínio Coelho é investigado; caso se refere ao período em que presidiu a Câmara  de Porto Velho

Hermínio Coelho é investigado; caso se refere ao período em que presidiu a Câmara de Porto Velho

Com o perfil “falador”, o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Hermínio Coelho, ganhou projeção na política estadual por sempre se colocar a favor de que políticos corruptos deveriam responder por seus atos na cadeia. Porém, o próprio parlamentar é alvo de uma investigação criminal movida pelo MP/RO e que pode colocá-lo na cadeia.

De acordo com a denúncia, ao qual Hermínio é investigado, no período em que ele foi presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho, integrou um esquema de corrupção que causou prejuízos ao erário na ordem de R$ 809.076,45.

Caso seja considerado culpado, Hermínio Coelho poderá integrar a lista ingrata dos parlamentares em Rondônia que acabara por ser tornar detentos do sistema carcerário. Resta saber qual vai ser o nome da operação que vai levar Coelho para o cárcere.

 

Fonte: acriticanews.com, com informações do rondoniaovivo.com e G1rondonia.

 


Links Úteis