Em entrevista Luiz Cláudio fala sobre suas preocupações com o agronegócio


Em entrevista Luiz Cláudio fala sobre suas preocupações com o agronegócio
O deputado falou ainda, que é preciso considerar que além da redução da produção houve perda da evolução crescente da produção.
 
Fonte: Assessoria Rolnews
Publicado por: Rolnews.com.br em 26/11/2014 às 23:13:24
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
          Em entrevista recente ao jornalista Jônatas Trajano na Rádio Boas Novas em Porto Velho, o deputado Luiz Cláudio disse que o resultado nas urnas na campanha eleitoral deste ano é resultado do reconhecimento popular de suas ações como parlamentar. Falou de sua preocupação com o setor produtivo que precisa de muito apoio. “Vou trabalhar no Orçamento deste ano, já que sou membro da Comissão de Finanças e Orçamento, para que a agricultura familiar não fique prejudicada”, frisou.
 
         Explicou que nos últimos três anos agrícolas 2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014, com base em dados apresentados pelo IBGE/GCEA-RO e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), tem ocorrido uma constante redução de safras na agricultura familiar, o que o preocupa bastante. “Quero assegurar recursos para os municípios investirem no setor produtivo que é uma prioridade para o estado, já que nossa economia está baseada no agronegócio”, salientou.
 
           O parlamentar informou que as reduções tem acontecido principalmente nas culturas anuais de arroz, milho e feijão, consideradas como de subsistência, em que o produtor rural as utiliza para seu próprio consumo e o excedente vende para o mercado. “A queda só não foi mais significativa por conta do milho cultivado na região sul que produziu 70% da produção total do Estado na safra 2013/2014 com um total de 446.874 toneladas, segundo fontes do IBGE”, relatou. Para o parlamentar, essa expressiva redução de safra nas culturas alimentares deve-se à descontinuidade, e mesmo à extinção, de programas de programas que vinham sendo executados pelo governo anterior, como o Promec e o Semear, voltados para a agricultura familiar. “O primeiro de mecanização, importante principalmente pelo aproveitamento de áreas degradadas e o segundo, pela distribuição de sementes e mudas, que ainda beneficiava as famílias carentes pela doação dos produtores de grãos em troca de sementes recebidas”, citou.
 
          O deputado falou ainda, que é preciso considerar que além da redução da produção houve perda da evolução crescente da produção que vinha ocorrendo a cada ano agrícola e que vem decrescendo desde a safra de 2010/2011, deixando de beneficiar a agricultura familiar devido a redução de sua renda e consequentemente, da melhoria da qualidade de vida.

Links Úteis